SST para o eSocial: Brasil sendo ‘’brasil ”!

SST para o eSocial : Por que um “gigante” se comporta tão “pequeno”?

Indiscutivelmente essa é uma pergunta que não tem resposta, onde vamos parar com tanta falta de responsabilidade em relação à Segurança e Saúde do Trabalho?

Mas infelizmente todo o problema relacionado à SST não é de agora, hoje é apenas o reflexo de vários anos cumprindo apenas o básico do básico.

No vídeo abaixo você pode perceber que o “fantasma” do adiamento da SST para o eSocial já estava assombrando, Confira tudo que aconteceu neste super webnário:

SST para eSocial:  Brasil, um “gigante” que ocupa uma posição assustadora.

Vários profissionais de SST e empresas sérias estão decepcionados com o rumo que a SST está tomando. O Brasil é um país que ocupa uma posição desfavorável e preocupante em relação ao número de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais.

Em 2017, foram contabilizados 574.050 acidentes e 1.989 mortes. Hoje, numa lista com mais de 200 países, ocupamos o quarto lugar no ranking das nações que mais registram mortes durante atividades laborais.

Então, onde está de fato o problema já que temos legislação, normas e procedimentos para evitar que os acidentes aconteçam?

SST para eSocial
Brasil sendo” brasil”, um “gigante” que se comporta tão “pequeno”!

A origem do caos

Talvez a origem do problema seja a própria cultura do brasileiro, onde deixamos muitas vezes de buscar conhecimento e lutar pelos nossos direitos.

De maneira alguma podemos generalizar, existem diversas empresas que vão além do que está pedindo nas normas, por exemplo. Mas no contexto geral, a história é bem diferente.

Inquestionavelmente sentimos na pele o descaso sofrido pela SST no âmbito geral.

Não é possível aguentar por muito tempo o “heroísmo” que nos é colocado, onde temos de fazer sempre mais com o menos que nos é ofertado.

Além disso, essa situação não ocorre apenas na SST. Muitas outras áreas estão sofrendo com o cenário crítico instalado no Brasil.

Já no eSocial, podemos dizer com toda certeza que a semente do “joio” foi plantada pelo deputado Alexis Fonteyne, onde o mesmo defende a extinção do eSocial. E sobre isso tem um vídeo excelente. Clique e veja.

SST para eSocial: uma minoria lutando pelo não adiamento dos eventos.

A partir do comentário do deputado, nunca mais a SST para o eSocial teve paz e de fato ela já não tem faz tempo. Não é mesmo?

Mas como o sistema eSocial é bem complexo e está em desenvolvimento há cerca de 5 anos, assim podemos perceber que ele não é uma “receita de bolo”.

 Além do mais, tirar as ações do papel e fazer com que elas sejam digitais é um desafio bem ousado e foi isso que o André Daniel disse no vídeo acima.

Outro ponto que fez com que a SST perdesse força para o eSocial é justamente o fato de não sermos uma classe unida.

E através do que está acontecendo é que devemos parar e refletir e mudar a nossa estratégia.

O Brasil ainda é um país alienado por partidos políticos e o “câncer da corrupção” está longe de regredir.

SST para o eSocial: e agora o que fazer?

Já que o “fantasma” do adiamento dos eventos assombrou de vez e agora por um período ainda maior, visto que foi definida a prorrogação por mais 06 (seis) meses para início da obrigatoriedade de envio dos eventos periódicos para as empresas constantes no Grupo 3 e de todos os eventos de SST. Como mostra a imagem abaixo:

SST para eSocial
SST para eSocial: Eventos novamente adiados.

Então cabe a nós profissionais de SST lutarmos com todas as forças para que quando chegue a data indicada não haja um novo adiamento ou até mesmo a extinção do eSocial.

Em vez de ficarmos pensando na “morte da bezerra” é necessário continuar firmes no propósito de mudar rumo da SST no Brasil.

Ainda falta muito para nós brasileiros, buscar a “água direto da fonte”. É preciso tomar conhecimento das informações verídicas e aprender a estudar as mesmas.

E com toda certeza isso dá trabalho e muito, além do mais o eSocial está se apresentando como um “bicho de 7 cabeças”. Será que é isso mesmo?  Estamos na era da comunicação onde as pessoas não se comunicam e dão voz e vez para tudo que é lançado na mídia.

SST para eSocial: resiliência é a palavra de ordem!

Assim o que nos resta é fazer desse “limão”, uma gostosa “limonada” e colocar a “mão na massa” de verdade.

Qual aprendizado você tirou de tudo isso que estamos vivenciando? Vai continuar aí reclamando sem nada a fazer? Enquanto estamos aqui pensando, mais um trabalhador está perdendo a sua vida.

Nesse contexto, ficou para o time do eSocial Brasil e da Pro Life, é que estamos no caminho certo.

Pela educação é que podemos mudar o Brasil e fazer dele o gigante que merece, e isso avança para a SST também.

Já para o eSocial Brasil, agora a palavra resiliência virou o ponto principal para adequar ainda mais o nosso software de SST ao eSocial de uma forma organizada, única e empática. Temos muito trabalho pela frente, pois 6 meses passam “voando”.

Autora: Maria Lima/Técnica de Segurança do Trabalho e Gestora Ambiental

Saiba mais

Plataforma eSocial Brasil, a única que está preparada para gerenciar SST ao eSocial

Os melhores vídeos de SST e eSocial de todos os tempos

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.