SST na área hospitalar : tudo o que você precisa saber!

SST na área hospitalar : Vocês sabiam que a segurança do trabalho existe em todos os lugares? Até mesmo nos hospitais?

Muitas pessoas pensam que não existe segurança do trabalho na área hospitalar, mas esse setor está entre os que mais possuem registro de acidente do trabalho.

Por isso, gestores e funcionários precisam estar sempre alertas, para que as práticas de segurança do trabalho façam parte da rotina de toda a equipe, junto a outras medidas.

Além disso a conscientização dos profissionais leva a ambientes seguros e saudáveis, além de estimular os pacientes e acompanhantes a obedecerem às regras do hospital.

Atuação de um TST na área hospitalar

Como sabemos a segurança do trabalho é um conjunto de medidas adotadas para preservar a integridade física dos trabalhadores, mapeamento de riscos, treinamento e uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e coletiva (EPC).

Atuando em um hospital, o TST deve desenvolver iniciativas para reduzir a exposição a agentes contaminantes, manter os funcionários capacitados para o manuseio e descarte correto de materiais, entre outras atribuições.

Quais os perigos existentes nos hospitais

Os perigos presentes em uma unidade hospitalar costumam ser variados e exigem avaliações individuais para cada local.

Agentes contaminantes, calor e produtos químicos são alguns dos fatores de risco encontrados na maioria dos setores de um hospital.

Mas é o mapeamento de riscos que indicará a quais os trabalhadores estão expostos e servirá de base para as medidas de proteção descritas em documentos como o PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais).

Cada área dentro de um hospital exige o uso de um ou mais EPI, uma vez que é difícil proteger os trabalhadores simultaneamente de todos os riscos químicos, físicos, biológicos e de acidentes.

Os mais utilizados são as luvas, aventais, máscaras e calçados de proteção.

Outro exemplo são os aventais de chumbo, que protegem profissionais de radiologia médica da exposição à radiação ionizante, que está relacionada ao desenvolvimento de câncer.

Já a lavanderia requer ações de limpeza e manutenção diferenciada, esses locais devem ser separados em área suja e área limpa, cada qual com suas próprias medidas de proteção.

Medidas Preventivas

As NRs 04 (SESMT), 05 (CIPA) e 32 (Serviços de Saúde) estão entre as mais importantes para as unidades hospitalares. Elas estabelecem a forma correta de eliminar os resíduos hospitalares.

São esses resíduos gerados que são as grandes fontes de contaminação, tanto para os colaboradores quanto para pacientes e acompanhantes.

Portanto, lidar corretamente com o lixo hospitalar é uma das práticas mais eficientes para manter o ambiente seguro.

A própria NR 32 tem parte dedicada especialmente ao treinamento de separação, armazenamento e transporte adequados para esses resíduos.

Uma vez que estabelece que as lixeiras tem que ser feitas de material lavável, resistentes à ruptura e vazamento e com tampas providas de sistema de abertura sem contato manual.

Também é necessário adotar medidas para reduzir a quantidade de resíduos gerados, e sinalizar as lixeiras para um descarte adequado.

Dever da Unidade Hospitalar

É dever da unidade hospitalar oferecer treinamento para seus funcionários.

Não cabe apenas aos profissionais de saúde, mas também do setor administrativo, financeiro, de limpeza e higiene.

Visto que todos os que atuam em unidade hospitalar precisar estar cientes das áreas de livre circulação, das restritas e dos cuidados que devem tomar durante a jornada de trabalho, inclusive o descarte correto de resíduos.

Caso contrário, as chances de doenças e acidentes de trabalho aumentam consideravelmente, pois haverá mais erros humanos e comportamento inseguro.

Por fim: qual a importância da SST na área hospitalar?

Por isso, gestores e funcionários precisam estar sempre alertas, para que as práticas de segurança do trabalho façam parte da rotina de toda a equipe, junto a outras medidas, a conscientização dos profissionais leva a ambientes seguros e saudáveis, além de estimular os pacientes e acompanhantes a obedecerem às regras do hospital.

Dessa forma todos ficam protegidos de contaminações, doenças e acidentes que poderiam causar impactos negativos não apenas no local, mas também em toda comunidade.

A SST na área hospitalar precisa ser uma prioridade de seus gestores.

Afinal, é importante garantir um ambiente seguro, preservando a integridade de funcionários, pacientes e acompanhantes devido aos riscos envolvidos no setor hospitalar.

Autora: Paula Amorim/ Técnico de Segurança do Trabalho/ Setor de Higiene Ocupacional

Saiba mais

Coronavírus poderia ter sido evitado pela higiene ocupacional?

DDS Segurança do Trabalho – 50 Temas para DDS – Download grátis.

A História da Segurança do Trabalho: Sabia que ela começou antes do nascimento de Cristo?

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.