Ações educativas em saúde e segurança do trabalho

As ações educativas em saúde e segurança podem contribuir de maneira significativa no ambiente de trabalho

Como se constitui o ambiente de trabalho?

O ambiente de trabalho se constitui em um fórum privilegiado para as ações de educação para a saúde, visto que é o espaço organizacional, no qual o indivíduo passa grande parte do seu dia.

Dessa forma, faz-se necessário que neste ambiente seja oferecido ao trabalhador a oportunidade de refletir mais amplamente sobre:

Quais os as ações educativas podem contribuir no trabalho?

É possível compreender que as ações educativas em segurança do trabalho, se bem direcionadas, podem contribuir para a minimização dos riscos de acidentes e doenças ocupacionais.

Qual o objetivo das ações educativas?

Ademais, o objetivo da realização de “ações educativas” treinamentos, referentes à segurança e à saúde no trabalho têm como prioridade o atendimento ao cumprimento, por parte dos empregados e empregadores, de normas e legislações em vigência no Brasil. 

A Lei 6. 514/77, lei do trabalho, através da Portaria 3.214/78, contempla cursos, treinamentos e capacitações necessárias de acordo com cada caso, podendo ocorrer conforme os seguintes aspectos:

  • atividade exercida,
  • risco presente, função,
  • produtos ou formação de grupos de trabalho
  • ou ações ou campanhas específicas.

Já as normas do Ministério do Trabalho e Emprego visam garantir a segurança e o bem-estar dos trabalhadores em seu local de trabalho e meio ambiente.

Os conhecimentos e os materiais empregados estimulam os trabalhadores a participar no processo educativo e compreenderem a importância dos cuidados para a preservação de sua integridade física.

Ações educativas e os riscos em serviços

Nas práticas educativas pressupõe-se uma mediação entre informações de caráter técnico e de conhecimento individual para possibilitarem mudança de postura.

Na prevenção dos acidentes do trabalho, enfocar a unicausalidade ou a multicausalidade remete a valorizar fatores diferentes tanto na análise quanto na prevenção de acidentes.

Todavia a proximidade com os conceitos que consideram a confluência de fatores para a geração de Acidente do Trabalho e a utilização de recursos diários na ação educativa permitem a definição das categorias com vistas à prevenção, relacionada a temas do cotidiano dos trabalhadores.

Como as informações devem ser repassadas?

As informações devem ser trabalhadas e discutidas no grupo para agregar valor.

Sendo esta uma das características da ação educativa, que defende o diálogo e a participação dos componentes do grupo com troca de vivências, para se alcançar objetivos.

Tendo em vista que muitas vezes, desconsidera-se que no processo educativo se lida com as seguintes situações:

  • histórias de vida,
  • conjunto de crenças e valores,
  • a própria subjetividade do sujeito que requer soluções sustentadas sócio culturalmente.

Sendo assim, as ações têm que levar em conta a realidade do seu público alvo, considerando o conhecimento dos envolvidos nos treinamentos.

Ensino de comportamento seguro

Ensinar comportamentos seguros pode envolver a mudança das variáveis que compõem o comportamento, ou seja, estabelecer novas relações entre um organismo, o meio em que ele atua e as conseqüências da sua atuação.

Além disso, em situações de trabalho, essas questões se aplicam a partir de:

  • modificações nos equipamentos,
  • organização do trabalho,
  • informações que são disponibilizadas aos trabalhadores,
  • normas, em fatores interpessoais
  • e socioculturais e ainda nas estratégias educativas utilizadas pela organização.

Um dos grandes dilemas da educação para a prevenção consiste em encontrar um equilíbrio saudável entre obedecer às regras e agir com autonomia.

Ensinar alguém a trabalhar com consciência de segurança é levá-lo a conhecer criticamente sua realidade.

Além de fazer escolhas com relação a elas, considerando as consequências para si e para aqueles que o cercam.

Dessa forma, o processo de conscientização e educação com foco na prevenção não pode ficar restrito ao nível da obediência.

Ela enfatiza a importância de os instrutores dos treinamentos voltados para a segurança no trabalho estarem bem preparados.

Portanto não apenas do ponto de vista técnico, mas também que haja uma formação didático pedagógica adequada à realização do processo de ensinar.

Contudo o processo de ensinar e aprender vai muito além das salas de aula e treinamento; é um processo contínuo e do dia a dia.

Todavia preocupar-se também com a capacitação desses profissionais é fundamental para o bom desempenho no processo de prevenção, pois eles participam da gestão organizacional.

Afinal a educação é um processo importante que merece investimento constante por parte das empresas para que haja eficácia nos resultados por ela almejados.

Autor: Liliane Ramos / Engenheira de Saúde e Segurança do Trabalho.

Saiba mais:

[NR Atualizada 2020] Todas As Normas Regulamentadoras Do MT

2021 é o ano do futuro para a segurança do trabalho?

Tudo que você precisa saber sobre segurança do trabalho.

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.