EPI: Desculpas para não usar?👷

No post de hoje vamos ver sobre uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual), mas não vou falar sobre a utilização, vamos tratar dos argumentos que devemos replicar e convencer o trabalhador a utiliza-lo.

Sei que ouvimos muitas desculpas do trabalhador que não quer utilizar o EPI, então vou dar alguns argumentos que eu utilizo para que você consiga convencer seu trabalhador a utiliza-lo, também.

Principais Desculpas

As três principais desculpas do trabalhador para a não utilização dos equipamentos de proteção são:

  1. Esqueci
  2. É desconfortável.
  3. Isso não protege nada.

A primeira coisa que é importante nesse caso é observar como a empresa ministra o treinamento sobre o uso do E.P.I. uma vez que esse treinamento é obrigatório.

Espera-se que o empregado tenha realizado.

No treinamento deve ser abordado as informações sobre escala pedagógica, ou seja, quais punições estão sujeitos os empregados que não utilizarem os equipamentos de proteção.

Isso pode parecer ditatorial, mas algo de tamanha importância uma vez que acarreta um grande impacto direto na integridade da pessoa e da empresa exige medidas duras.

1. Eu esqueci

Quanto ao fato de dizerem “eu esqueci”, devemos demostrar a real importância da questão, ninguém esquece de beber, comer e dormir.

E, se você ama a segurança do trabalho como eu vai fazê-lo entender que o dilema é sobre a questão mais importante do cotidiano de um trabalhador: Voltar ou não voltar para casa?

O EPI é Desconfortável

Quanto ao fato ser desconfortável, será que é mais confortável estar num leito de hospital?

Lembre-se: o primeiro cuidado de um trabalhador é cuidar de si, então não devemos aceitar a questão do desconforto e nem ficar negando, embora o equipamento tenha passado por testes ergonômicos.

Uma vez que é  melhor uma luva desconfortável na mão que um braço sem mão.

O EPI não funciona

Por fim, a desculpa mais intolerável: “isso não protege nada”.

Como uma pessoa que pensa isso se sente protegida? Vale o questionamento. E, como já escrevi, cada equipamento passou por testes ergonômicos, mas também foi realizado o teste de eficácia, então estamos diante de uma realidade, o E.P.I. protege, funciona e por isso é obrigatório.

Por fim, lembre-se que até a maca do hospital vêm com um cinto de segurança, então cabe ao trabalhador escolher quando usar um equipamento de proteção.

O uso do EPI não vai evitar a presença do acidente, todavia vai impedir que afete de forma efetiva. É de extrema importância a conscientização quanto ao uso. Uma vez que vale mais um colaborador conscientizado que uma montanha de EPI.

Autora: Maria Lima/Coordenadora de Segurança do trabalho

Saiba mais

Coronavírus poderia ter sido evitado pela higiene ocupacional?

DDS Segurança do Trabalho – 50 Temas para DDS – Download grátis.

A História da Segurança do Trabalho: Sabia que ela começou antes do nascimento de Cristo?

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.