AET – Análise Ergonômica do Trabalho: FAKE NEWS?

AET – Análise Ergonômica do Trabalho, o quê você entende sobre AET? Qual é a sua visão? Vamos tirar “às mascaras” colocadas e as muitas impressões erradas e reducionistas de uma AET.

Prevencionista querem diminuir ACIDENTES DO TRABALHO? Então conheça a Ergonomia da Atividade (linha francesa). Será mais um aliado na prevenção.

Esse artigo nasceu de uma discussão, com um colega de trabalho, sobre a Ergonomia antropométrica (linha norte americana) e a Ergonomia da Atividade (linha francesa) e que eu quero compartilhar com você.

MÉTODO ≠ FERRAMENTA em uma AET. Desmascarando as FAKE NEWS. Veja esse vídeo.

Professor Raoni Rocha UNIFEI

O que é Ergonomia?

Ergonomia = Ergon [trabalho] e nomos [normas, regras, leis]. Trocando em miúdos: Normas do Trabalho ou para o Trabalho. É de abordagem sistêmica de todos os aspectos da atividade humana sendo três os seus domínios: Ergonomia Física, Ergonomia Cognitiva e Ergonomia Organizacional.

Domínios da Ergonomia

  • Física: são as característica da anatomia humana, antropometria, fisiologia e biomecânica relacionando com sua atividade no trabalho. Desse modo, temos como exemplo: postura, manuseio de cargas, distúrbios músculo-esquelético entre outros. NR 17 do Item 17.1.1 a 17.4.3.1 trata desse aspecto ergonômico.
  • Cognitiva: estudo dos processos mentais (memória, raciocínio e resposta motora, etc), sobre o que pode afetar o homem no seu ambiente laboral. Pois, procura saber o que trabalho pode gerar como sobrecarga mental no trabalhador e os seus efeitos para a realização da atividade de trabalho. Ex: o stress que afeta a tomada de decisão. NR 17 no item 17.5 trata desse aspecto, de modo vago, mas que pode sempre ser melhorado, da Ergonomia Cognitiva. Ex: salas de controle automatizada: Se há pressão de trabalho, o tempo de resposta, em caso de acidente, pode ser maior gerando maiores consequências.
  • Organizacional: melhoria e organização dos processos produtivos, organização do trabalho, adequando as características dos trabalhadores. De acordo com o item 17.6.2 NR 17 estabelece o mínimo que deve ser orientado nos processos produtivos: “normas de produção; o modo operatório; a exigência de tempo; a determinação do conteúdo de tempo; o ritmo de trabalho; o conteúdo das tarefas.”

O que é AET?

Análise Ergonômica do Trabalho – AET é uma METODOLOGIA para Análise das Atividades de Trabalho, atividade profissional. Assim, é normatizado pela NR 17 – Ergonomia. Esse link explica essa metodologia de forma bem simples, além de exemplificar o uso da ferramentas de forma adequada: Análise Ergonômica do Trabalho Ilustrada!

Quem pode fazer a AET ?

De acordo com a NR 17, ela não define quem pode a AET, achamos essa resposta na Norma Técnica 287/2016 do Ministério do Trabalho que diz que o profissional deve ter

“[…] formação são incluídas disciplinas como Psicologia, Anatomia e Fisiologia, Organização do Trabalho, Design e Métodos de Avaliação e Tecnologia da Informação, entre outras […], e desse modo, realizar as análises adequadas.

Dessa forma, a NT 287/16 cita, porém não limita, o profissional de Fisioterapia e Engenheiro Segurança do Trabalho, “desde que possua o conhecimento especifico.”

Qual o objetivo da AET ?

Transformar o trabalho de forma a adaptá-lo às características e variabilidade do homem e do processo produtivo” (Julia Abraão). E dessa forma, gerar Saúde, Segurança, Produtividade e Qualidade.

O que são características psicofisiológicas dos trabalhadores?

psicofisiologia do Trabalho aprofunda nos três domínios da Ergonomia – Física, Cognitiva e Organizacional – para entender as relações homem e trabalho e assim gerar Saúde, Segurança, Produtividade e Qualidade nos processos produtivos.

Veja esse pequeno, grande exemplo, nessa foto, onde o trabalhador, através de “engenhocas” consegui reduzir a sobrecarga muscular.

O que a AET não é

NÃO É UM PROGRAMA E SIM UMA METODOLOGIA DE IDENTIFICAÇÃO DE GARGALOS NA PRODUÇÃO; DE ASPECTOS QUE PODEM ESTAR ADOECENDO OS TRABALHADORES; MAS, HÁ VÁRIOS OUTROS ASPECTOS QUE SE PODE IDENTIFICAR.

DA MESMA FORMA, A AET NÃO É UMA FERRAMENTA. E NEM AS FERRAMENTAS CITADAS NO VÍDEO PODEM SER CONSIDERADAS COMO MÉTODO PARA REALIZAÇÃO DE UMA AET.

Enfim, se tiverem mais dúvidas podem deixar nos comentários e que Deus nos ajude!

Autora: Jennifer Fonseca/Engenheira de Saúde e Segurança

Saiba mais

Nova NR 17: 8 coisas que você pode ter perdido sobre essa polêmica

NR-05-Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.