AET – Análise Ergonômica do Trabalho

A legislação brasileira determina que o empregador realize Análise Ergonômica do Trabalho.

As avaliações incluem aspectos relacionados ao:

A partir da análises das condições técnicas, ambientais e organizacionais, a AET propõe adaptações do posto de trabalho ao homem, sempre com foco na saúde, segurança e desempenho eficiente das pessoas.

Para que serve a Análise Ergonômica do Trabalho?

Segundo a NR-17 no item 17.1.2:

A [AET serve] para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, cabe ao empregador realizar a Análise Ergonômica do Trabalho, devendo a mesma abordar, no mínimo, as condições de trabalho, conforme estabelecido nesta Norma Regulamentadora.

O que é a NR-17?

A NR-17 é a Norma dedicada a ergonomia, e segundo o item 17.1:

Esta Norma Regulamentadora visa a estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

Quer acessar a NR-17, clique aqui.

Quem pode elaborar uma AET?

A NR-17 não determina quem deve elaborar e assinar a análise ergonômica, por este motivo este assunto sempre gera dúvidas e discussões.

Mas uma Nota Técnica do Ministério do trabalho deu luz a ideia de que o profissional que tem as habilidades necessárias para elaboração da AET é o que possui especialização (formação) na área de ergonomia.

Clique aqui para baixar a nota técnica.

Metodologia para a realização da AET – Análise Ergonômica do Trabalho/Ergonomia da Atividade

A metodologia da AET, na linha de pesquisa francesa, visa “conhecer o trabalho para transformá-lo” (Guérin 2001).

A intenção é promover saúde, segurança no trabalho e produtividade. Para isso é necessário ter um olhar atento as atividades de trabalho, in loco, e assim evidenciar os riscos para a Saúde e Segurança.

Além de mostrar o que é “invisível” na realização das atividades e o que o trabalhador faz para aumentar a produtividade e qualidade do serviço.

A metodologia da Ergonomia da Atividade segue as fases do Esquema Geral da Abordagem, por Guérin (2001), é o que tem de mais atual no mercado e o que traz soluções aplicais para as situações de trabalho.

Esquema geral da abordagem. (Guérin 2001).

Metodologia de trabalho adotada pelo Dr. Hudson A. Couto

As atividades de trabalho são classificadas quanto ao risco ergonômico levando-se em consideração fatores de organização do trabalho e psicossociais segundo a classificação adotada pelo Dr. Hudson de Araújo Couto.

Saiba mais sobre Ergonomia

AET – Análise Ergonômica do Trabalho: FAKE NEWS?

Ergonomia: A história que ainda não foi contada