Ato Inseguro: o mundo imediatista do faz de conta

Ato Inseguro antes de qualquer coisa não deve ser classificado como culpa do trabalhador e vamos entender sobre isso no decorrer do texto. 

Embora a cultura do trabalho seguro esteja cada vez mais explícita no ambiente profissional, muitos acidentes acontecem de forma avassaladora.

Mas o que leva a ocorrência do acidente se todas as ações preventivas estão sendo seguidas à risca? Ou se todos os procedimentos e meios estão ativos dentro da empresa?

Ato Inseguro X Autorreflexão

Ato Inseguro X Autorreflexão

Indiscutivelmente aqui não cabe resposta e sim reflexão. O ser humano está experimentando “coisas” que jamais imaginou vivenciar nestes tempos.

Quem de nós estava pensando em uma pandemia a esta altura do campeonato?

Ninguém!

Uma vez que não estamos preparados para aquilo que não imaginamos.

Sendo assim é importante esclarecer que os acidentes do trabalho, mesmo que esteja “escondido” na política do trabalho seguro, podem acontecer sim.

Ademais o ser humano nunca esteve tão perdido em meio a tantas informações e isso posterga e muito a autorreflexão.

A falta de tempo também é uma desculpa favorável e que contribui com estas narrativas.

Então vamos realmente ao que interessa: por que o acidente do trabalho classificado como Ato Inseguro acontece?

Em 1990, um psicólogo chamado James Reason publicou um livro abordando o erro humano  e, embora admita que não há uma classificação universal para o erro humano, ele desdobra o ato inseguro em erros humanos e os classifica, como mostra a figura abaixo:

Então vamos realmente ao que interessa: por que o acidente do trabalho classificado como Ato Inseguro acontece?

Desta forma, fica mais aceitável tratar o que denominamos ato inseguro. Tratando esse termo como erro humano e classificando o erro como Lapso, Deslize, Equívoco ou Violação, como faz James Reason, a ação de evitar recorrência recai sobre a origem do erro como mostra a figura. 

Logo é válido relatar que é extremamente importante fazer uma avaliação minuciosa em relação às situações que podem levar ao acidente.

Ato Inseguro: é impossível dissociar o humano do profissional

Ato Inseguro: é impossível dissociar o humano do profissional

É um erro dissociar o humano do profissional. Aquela história que os problemas de casa ficam em casa e que os problemas do trabalho ficam no trabalho não procede bem na prática.

Qual profissional que esteja passando por situações de doenças na família, e aqui podemos enumerar uma gama de situações, consegue se concentrar bem nos seus afazeres?

Todavia o oposto também deve ser considerado, uma vez que se você estiver com muitos problemas no trabalho também ficará com estes “martelando” a sua cabeça ao deitar no travesseiro.

Aliás juntamente com tudo isso ainda tem o fato que estamos o tempo imersos em uma sociedade cada vez mais ludibriada pelo consumismo e pelo marketing imediatista do mundo de faz de conta.

Afinal o ser humano anda meio esquecido do filtro triplo de Sócrates: verdade, bondade e utilidade.

Autora: Maria Lima/Coordenadora de SST Prolife Itabirito

Saiba mais:

Acidente de trabalho na China: Qual o real motivo?

Prevenção de Acidentes: apenas um “Oi” pode mudar tudo

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.