Trabalho em equipe com segurança: Ele fez a diferença no resgate na Tailândia!

O trabalho em equipe é sem dúvida o fato mais comentado dentro das organizações.

Quando se fala em trabalhar em equipe requer muito mais do que um conjunto de pessoas.

É necessário colocar amor e não somente conhecimentos e procedimentos.

Quando mencionei o resgate na Tailândia é porque isso nos remete a pensar que se juntar a ciência, a tecnologia, a segurança do trabalho e mais o amor ao próximo é possível sim fazer a diferença.

trabalho em equipe na Tailândia

Trabalho em equipe na Tailândia – Fonte Jornal o Globo

Resgate na Tailândia: vamos entender o trabalho em equipe com segurança

Entenda o caso segundo reportagem do G1 :

Um grupo de  12 meninos, entre 11 e 16 anos, e o técnico entraram na caverna no dia 23 de junho, para se proteger do mau tempo.

A chuva ficou intensa e a água subiu muito rápido. Eles ficaram isolados e sem comida por 9 dias.

Foram encontrados no dia 2 de julho, debilitados e com muita fome, a 4 km da entrada da caverna.

O  resgate durou 3 dias: começou no domingo (8) e terminou na terça (10).

Cada menino foi conduzido por pelo menos 2 mergulhadores e usou máscara facial de oxigênio.

O percurso do ponto onde estavam até a entrada da caverna dura 6 horas. Eles estavam em um trecho que tem entre 800 m e 1 km de profundidade.

trabalho em equipe

O resgate dos jovens na Tailândia

Vários trechos são muito estreitos, com água turva e baixa visibilidade. Então 90 mergulhadores participaram do resgate: 50 estrangeiros e 40 tailandeses.

Ao todo, mais de mil pessoas fizeram parte dos trabalhos. Resgatados foram levados de helicóptero para hospital, onde vão ficar em quarentena e observação.

Situações adversas para a realização do trabalho em equipe

Sendo assim várias situações foram encontradas para a realização do resgate, dentre elas vários riscos, tais como:

Então foi necessário um time de peso para realizar este tipo de serviço, infelizmente um mergulhador morreu ao levar suprimentos para os garotos e seu treinador.

E esta situação certamente abalou a equipe, salientando que se um mergulhador profissional perdeu à vida, quem diria os jovens?

Mas como falado inicialmente, o amor pelo próximo falou mais alto e isso serviu de motivação para a conclusão do resgate com segurança.

O trabalho em equipe contou com cerca de 90 mergulhadores, ao todo mais de mil pessoas fizeram parte do resgate.

Sendo assim podemos considerar que situações similares ao do anexo 6 item 2 da NR-15 foram aplicados para que o resgate fosse efetuado com toda segurança possível.

Dessa maneira podemos concluir que o resgate na Tailândia é certamente uma importante vitória e que deve ser considerada como exemplo de trabalho em equipe no mundo inteiro.

Autora: Maria Lima/Técnica de Segurança do Trabalho e Gestora Ambiental

Saiba mais

Prolife especialista em Segurança do Trabalho

Os melhores vídeos de SSO de todos os tempos

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.