A profissão mais perigosa do mundo no local mais alto e mais baixo: você sabe qual é?

A profissão mais perigosa do mundo em sua opinião está relacionada a que? Indiscutivelmente essa pergunta aguça a mente de todos. Não é verdade?

A profissão mais perigosa
A profissão mais perigosa do mundo no local mais alto

Então não tenha mais dúvidas, assista ao vídeo e confira:

A profissão mais perigosa do mundo no local mais alto

Indiscutivelmente quando se fala de local alto, relacionamos a altura superior a 2 metros.

Logo a profissão mais perigosa vai estar relacionada ao grau de criticidade e não somente a altura em si.

Sendo assim, vou começar a minha avaliação pelos profissionais que dão manutenção em torres e cabos.

Acima de tudo é importante frisar que estes profissionais escalam uma estrutura metálica com mais de 40 metros de altura.

E ainda há atividades em que essa estrutura fica energizada com mais de 230 mil volts de tensão. Já imaginou os riscos desta profissão?

Muitas das vezes é necessário usar helicóptero ou  deslizar  sobre os cabos altamente energizados e tendo apenas um vazio completo abaixo deste profissional.

Mas o título da profissão mais perigosa no local mais alto vai:

Mesmo que a profissão referida acima seja extremamente crítica e perigosa, ela não é a campeã e já vou explicar.

A profissão mais perigosa do mundo no local mais alto é a de eletricistas de torres de transmissão. Sabe por quê?

Porque o profissional precisa acessar a uma torre com mais de 500 metros de altura, e também está exposto ao choque elétrico.

Então sem nenhuma dúvida esta é a campeã, mas se você discordar deixe um comentário para promovermos uma boa discussão.

Ah, e é bom entendermos que estamos falando da Terra, assim os astronautas não entram nesta competição. Ok?  

A profissão mais perigosa no local mais baixo

Da mesma forma, vamos começar falando de uma profissão com um risco acentuado em local mais baixo, você já ouviu falar de soldador subaquático?

Assim sendo este profissional precisa dar manutenção nos equipamentos submersos.

Embora esta profissão seja bem remunerada ela implica em diversos riscos, tais como: eletrocussão, explosão e doenças descompressivas .

Certamente essa é uma profissão perigosa, mas não é a campeã.

Ainda que a profissão mencionada seja extremamente perigosa, ela não ganha dos mergulhadores de caverna.

Antes que eu continue a falar dos mergulhadores, quero que veja um artigo sobre o resgate na Tailândia. Clique e conheça a história.

Com toda certeza os caverneiros como também são conhecidos, são submetidos a diversas situações, por exemplo: controle dos equipamentos de gás e das lanternas, organização do cabo guia, batimento de pernas e pés, possibilidades de batidas em rochas entre outros.    

Quais os procedimentos para as atividades mais perigosas no local mais alto e mais baixo?

Ao ver o vídeo, o que vem à nossa mente é basicamente a NR-35, mas não podemos nos apegar apenas nela.

As atividades evidenciadas acima precisam de procedimentos específicos embasado em uma análise de riscos holística.

Então o que está disposto em especial nas NR-10, NR-15, NR-16, NR-33 e NR-34 não podem ser desconsiderados em nenhum momento.

Assim é necessário efetuar um levantamento minucioso de todos os riscos possíveis e imagináveis.

Além disso, a saúde destes profissionais precisa estar em total conformidade.   

A profissão mais perigosa do mundo por si só já exerce o grau máximo de risco, então não considerar isso é assinar o “atestado de óbito”.

Quer um trabalho seguro? Faça um treinamento de SST na Prolife. Saiba as condições aqui.

Saiba mais  

Treinamentos qualificados de SST

Os melhores vídeos da atualidade de Saúde e Segurança do Trabalho  

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.