AET – Análise Ergonômica do Trabalho

A legislação brasileira determina que o empregador realize Análise Ergonômica do Trabalho.

As avaliações incluem aspectos relacionados ao

  • levantamento,
  • transporte e descarga de materiais,
  • ao mobiliário,
  • equipamentos,
  • condições ambientais do posto de trabalho
  • organização do trabalho.

A partir da análise das condições técnicas, ambientais e organizacionais, a AET propõe a adaptação do homem ao seu posto de trabalho, sempre com foco na saúde e segurança das pessoas.

Para que serve a Analise Ergonômica do Trabalho

Segundo a NR-17 no item 17.1.2:

A [AET serve] para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, cabe ao empregador realizar a análise ergonômica do trabalho, devendo a mesma abordar, no mínimo, as condições de trabalho, conforme estabelecido nesta Norma Regulamentadora.

O que é a NR-17 

A NR-17 é a Norma dedicada a ergonomia, e segundo o item 17.1:

Esta Norma Regulamentadora visa a estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

Quer acessar a NR-17, clique aqui.

Diferença entre laudo e Análise Ergonômica do Trabalho

A diferença entre laudo e análise ergonômica é que a laudo é um documento especifico, muitas vezes solicitado para a configuração de uma determinada hipótese, podendo ser solicitado por um juiz por exemplo para determinar se um profissional está numa situação de exposição.

E, a AET segundo a NR-17 é um documento obrigatório.

analise ergonomica do trabalho

Quem pode elaborar uma AET

A NR-17 não determina quem deve elaborar e assinar a análise ergonômica, por este motivo este assunto sempre gera dúvidas e discussões.

Mas uma Nota Técnica do Ministério do trabalho deu luz a ideia de que o profissional que tem as habilidades necessárias para elaboração da AET é o que possui especialização (formação) na área de ergonomia.

Clique aqui para baixar a nota técnica.

Metodologia de trabalho

A análise ergonômica pode ser realizada através de diversos parâmetros, normalmente adotamos um roteiro prático e objetivo organizado pelo Dr. Hudson de Araújo Couto.

As atividades de trabalho são classificadas quanto ao risco ergonômico levando-se em consideração fatores de organização do trabalho e psicossociais.

A classificação segundo a organização que utilizamos na ProLife, fica da seguinte forma:

  • ATN – Ação técnica normal
  • IMP – Improvável, mas possível
  • DDF – Desconforto, dificuldade ou fadiga
  • R – Risco
  • AR – Alto Risco