Construção civil: Principais equipamentos de proteção individual (EPI)

Veja um vídeo completo sobre EPI na construção civil.

Vídeo completo sobre EPI na construção civil, informações desse artigo

A construção civil é um local onde ocorrem muitos acidentes. A forma mais eficaz de evitar tais acidentes é a colocação de proteções coletivas.

A NR 6 não nos deixa dúvida quando o assunto é a prioridade do tipo de proteção. Segundo a NR 6 o EPI precisa ser fornecido:

EPIs usados na construção civil

– Quando as medidas de ordem geral não ofereçam proteção suficiente;

– Enquanto as medidas de proteções coletivas estiverem sendo implantadas;

– Para atender situações de emergência.

E o uso do EPI é responsábilidade do empregador, por isso é importânte convencer os empregados do uso e ficar atento (Veja: [EPI] Contornando as desculpas para não usar?👷).

 

DIFICULDADES PARA IMPLANTAÇÃO DE PROTEÇÕES COLETIVAS

Os programas de segurança como o PPRA e o PCMSO sempre estarão a colaborar com as medidas de proteção e prevenção de doenças, mas as vezes, nem sempre é possível uma medida coletiva.

O grande problema é que nem sempre é possível fazer uso de proteções coletivas por uma série de fatores, os mais comuns são:

– Impossibilidade técnica: Ás vezes o local não comporta a instalação de proteções coletivas.

– Inviabilidade técnica: Ás vezes a instalação de proteção coletiva até é possível, mas, é inviável. O motivo mais comum é por que o ambiente de trabalho na construção civil é mutável, por isso, nem sempre vale a pena investir em uma benfeitoria que não ficará de forma permanente.

Mas lembre-se que uma campanha de segurança sempre é possível.

Um bom exemplo  de inviabilidade técnica, acontece com o risco de queda de matérias, usam-se as plataformas de proteção para evitar que os objetos caiam sobre os funcionários. Ora, se fosse possível fazer uma área coberta em todo perímetro da obra seria dispensável o uso do capacete.

Como tal proteção é possível, porém, inviável, o uso do capacete de segurança se faz obrigatório.

Veja também: esocial 2018; Mais mudanças nas datas e a proibição do amianto.

 

PRINCIPAIS EPI USADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

 Capacete de segurança: Usado para fornecer proteção para a cabeça contra impactos causados pela queda de objetos e materiais.

– Protetor auditivo tipo plug: Muito usado para controlar a exposição ao ruído.

– Protetor auditivo tipo concha: Muito usado para controlar a exposição ao ruído. O preferido pelos profissionais que atuam na betoneira, pois dificulta do plug a entrada de sujeira na audição.

(Veja um artigo sobre riscos com o ruído ocupacional e os riscos para a saúde)

– Botina de segurança: Fornece segurança para os pés contra perfurações causadas por pregos e outros, proteção contra queda de objetos (bico de aço), evita que o trabalhador seja vítima de escorregões.

– Máscara para poeira: Proteção contra poeiras provenientes de corte de tijolos, cerâmicas, etc. Proteção contra o pó proveniente de madeira.

(Veja informações sobre proteção respiratória)

– Máscara para produtos químicos: Usada por todos os atingidos pelo pó de cimento gerado na betoneira. Muito usada também para proteger contra os químicos na pintura.

– Cinto de segurança tipo pára-quedista: Indicado para proteção em trabalho em altura. Vale lembrar que trabalho em altura é todo trabalho acima de 2 metros de altura (NR 35.1.2).

(Veja também: NR-35 – Trabalho em Altura)

– Luva de raspa: Para proteção em trabalhos onde haja risco de corte ou para trabalhos com risco de lesão. Muito usado no carregamento de ferros e vergalhões…

– Luva de látex: Muito usado por pedreiros para evitar contato com cimento, argamassa, etc. O ponto negativo desse EPI é a resistência que é baixa.

– Viseira de proteção: Serve para proteção contra partículas em projeção. Muito usado em serras circulares, lixadeiras e policortes.

– Óculos de proteção: Serve para proteção contra partículas em projeção.

Tem uma desvantagem perante a viseira. Os lados dos óculos têm pequenos espaços que podem permitir a passagem das partículas.

– Filtro solar: Esse não é EPI, mas é muito importante para proteção contra raios solares. Deve ser usado pois as normas de segurança não exigem apenas EPI. Exigem que a empresa promova medidas de segurança, a empresa então, adota a mais indicada.

Veja também: Estados mais perigosos para se trabalhar no Brasil

 

O epi evita o pagamento de insalubridade?

 

Se atenuar o risco a ponto dele ficar abaixo do limite de tolerância o mesmo pode ser uma alternativa.  Mas lembre que é fundamental um laudo de insalubridade, que irá considerar as medições do LTCAT.

 

NÃO É EPI:

Não é equipamento (EPI) é produto! Não o considerado de uso individual. Responda-me uma coisa, quando você vai à praia ou a uma piscina para se proteger do sol usa protetor solar (se tiver juízo), e se alguém te pede um pouco do seu protetor (embalagem), você dá ou não?

Logo vimos que não é um produto individual, se fosse você não daria. Logo não é EPI, por não ser equipamento, e muito menos é individual.

Veja também: Nossa página sobre NR-06-Equipamentos de Proteção Individual-EPI

 

CONCLUSÃO

O trabalho na construção civil é um dos que mais matam atualmente precisamos trabalhar para  virar essa página. CIPA, SESMT e liderança precisam trabalhar juntos a causa da prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. A união faz a força!

 

E você quais EPIs acrescentaria a essa lista?

 

Fonte: http://segurancadotrabalhonwn.com/principais-epi-usados-na-construcao-civil/

 

Colaboração: Maria Lima – Unidade Itabirito.

Veja também:

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.