O uso de cinto de segurança é obrigatório em empilhadeira .

Por: Nestor Waldhelm Neto

 

Infelizmente algumas normas sobre determinados assuntos não são fáceis de encontrar, más, estamos aqui para isso!

 

Hoje iremos mostrar se é obrigatório ou não uso do cinto em empilhadeiras baseado é claro nas normas relacionadas, bem como, em depoimentos verídicos a respeito.

 

 

 

A INSTABILIDADE DO EQUIPAMENTO

 

 

 

A empilhadeira é um equipamento instável. Seu centro de equilíbrio é triangular. E isso faz com que a mesma tombe com facilidade. E por se tratar de um equipamento pesado, o operador está em perigo, pois, o risco de esmagamento é real.

 

A empilhadeira construída sob o princípio da gangorra, a carga colocada nos garfos do equipamento é equilibrada pelo peso da máquina.

 01 gangorra-empilhadeira

 

 

O centro de rotação ou o apoio da gangorra é o centro das rodas dianteiras.

 

O contrapeso é formado pela própria estrutura do veículo (combustão) ou pela bateria (elétrica).

 

Como o centro de gravidade geralmente é alto e a roda é baixa com três pontos de estabilidade, o operador precisa de treinamento específico e habilidade prática para realizar o trabalho com segurança.

 

 02 Efeito-ganhorra-na-empilhadeira

Os manuais de uso elaborado pelo fabricante sempre recomendam o uso do cinto. Nos equipamentos novos ele já vem instalado com três pontas.

 

 

POR QUE MUITOS OPERADORES NÃO USAM O CINTO?

 

 

– Eles alegam que não há risco de tombamento já que o veículo trafega em baixa velocidade (normalmente não passa de 30 quilômetros por hora).

 

– Alguns operadores alegam que o cinto os prende, e que no caso de tombamento não teriam condições de sair rápido do equipamento.

 

 

POR QUE USAR O CINTO?

 

 

– Já mencionamos nesse artigo que a empilhadeira é um veículo instável. Mesmo em velocidade baixa por força de alguma manobra arrojada, ou buracos ela pode tombar e esmagar o operador.

 

– O cinto prende o operador no assento, e isso evita que o mesmo tente sair, ou que caia embaixo da empilhadeira e seja esmagado como acontece em alguns dos acidentes.

 

É um erro pensar que com o equipamento em pleno tombamento o operador tenha equilíbrio e impulso suficiente para saltar e sair ileso.

 

O mais seguro é sempre ficar amarrado ao equipamento. E assim, depois do tombamento o operador pode se soltar o cinto e sair em segurança. O tombamento tem o risco elevado com a possibilidade de esmagamento do operador.

 

 

 

O USO DO CINTO É OBRIGATÓRIO SEGUNDO A LEGISLAÇÃO DE SEGURANÇA – NR

 

 

NR 12 Anexo II, Item 1.1

 

1.1. A capacitação de operadores de máquinas automotrizes ou autopropelidas, deve ser constituída das etapas teórica e prática e possuir o conteúdo programático mínimo descrito nas alíneas do item 1 deste anexo e ainda:

a) noções sobre legislação de trânsito e de legislação de segurança e saúde no trabalho;

NR 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos

 

 

NR 12 Anexo XI Item 9

 

9. As máquinas autopropelidas devem possuir Estrutura de Proteção na Capotagem – EPC e cinto de segurança, exceto as constantes do Quadro II deste anexo, que devem ser utilizadas em conformidade com as especificações e recomendações indicadas nos manuais do fabricante.

Dentre as orientações importantes que devem ser repassadas em treinamentos deve estar a de sempre usar cinto de segurança, e de não saltar do equipamento em caso de tombamento. Como vimos acima, esse é o principal item de agravamento de acidente e mortes nos casos de tombamento.

 

 

 

ACIDENTE REAL

 

 

Para terminar sugiro que acessem o artigo que mostra um acidente no qual o operador estava sem cinto e foi a óbito. Acessem http://zonaderisco.blogspot.com.br/2008/11/empilhadeira-mata-operador.html

 

Veja aqui mais um acidente fatal que possivelmente poderia ter sido evitado com o uso do cinto de segurança http://zonaderisco.blogspot.com.br/2011/08/operador-morre-esmagado-por.html

 

 

Fonte: http://segurancadotrabalhonwn.com/o-uso-de-cinto-de-seguranca-e-obrigatorio-em-empilhadeira/

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.