O curso de técnico de segurança do trabalho.

tec seguranca   Os cursos técnicos estão em alta no Brasil.

 

Estima-se que somente no estado de São Paulo cerca de 180 mil pessoas estejam cursando        nível técnico atualmente em 186 escolas técnicas.

 

Os cursos técnicos possuem como diferencial o tempo de formação que em geral é bem menor do que um curso superior. Logo, o pessoal do curso técnico vai para o mercado de trabalho com maior rapidez.

 

Falando do curso Técnico de Segurança do Trabalho: Esse possui o grande diferencial de ser uma função obrigatória em algumas empresas, a função se torna obrigatória por causa do SESMT.

 

O SESMT é um grupo de profissionais que trabalham exclusivamente no campo da segurança e saúde no trabalho. E que devem ser contratados  obrigatoriamente conforme a quantidade de funcionários e grau de risco da empresa.

 

Nesse artigo iremos avaliar se o curso é bom, se vale a pena cursar, veremos sobre as principais dificuldades encontradas no caminho.

 

 

O QUE O TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO FAZ

 

 

Ele é um profissional que atua com foco na prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Ele é o agente que busca trazer formas de trabalho seguro aos demais funcionários.

 

Para conseguir atuar nesse tipo de prevenção o Técnico de Segurança do Trabalho usa várias ferramentas na empresa, algumas delas são:

 

– Programas: Existem vários programas de prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais usados na empresa.

 

Os programas na maioria das vezes visam reconhecer os riscos presentes no ambiente, e a partir do reconhecimento o profissional usa de vários métodos para eliminar, neutralizar ou encontrar formas de conviver com o risco em segurança.

 

– Relatórios: São usados para apontar as irregularidades encontradas no ambiente de trabalho.

 

– Check lists: São uma forma facilitada de analisar o ambiente de trabalho, bem como, as máquinas e equipamentos utilizados no trabalho.

Outra ferramenta muito usada pelos profissionais de segurança do trabalho é a informação.

 

– Palestra.

 

– Cartazes.

 

– Informativos: Podem ser afixados em locais de grande circulação de empregados, tipo, relógio de ponto.

 

Intranet: As redes de computador internas da empresa são uma ótima forma de disseminar informações sobre saúde e segurança do trabalho.

 

 Treinamentos: Visam mostrar os riscos presentes no ambiente de trabalho e as medidas de prevenção que devem ser adotadas pelos funcionários.

 

 

 

DIFICULDADES NO CURSO

 

 

Assim como em todo curso, o começo é assustador! O mundo da segurança do trabalho é muito complexo. Abre uma gama de possibilidades de atuação e de responsabilidade que impressiona!

 

O Técnico de Segurança do Trabalho pode atuar em vários segmentos, como por exemplo, hospitais, mineradoras, construção civil, indústria de alimentos, indústrias de vidros, empresas estatais como a Petrobras, Banco do Brasil, Correios, etc.

 

– Assimilação de conteúdo: A segurança do trabalho pode ser um segmento que atua em vários segmentos tem várias normas. As mais usadas são as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego que somam atualmente 36 normas.

 

Em se tratando de normas é importante conhecer também um pouco de CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), Normas de OIT (Organização Internacional do Trabalho), Código Civil, Penal e Jurisprudências, etc.

 

– Matemática: Já que muita gente tem medo de matemática vou dar uma má e uma boa notícia. A má é que na segurança do trabalho é importante saber fazer cálculos estatísticos, a boa é que os cálculos são simples e não frequentes.

 

Se aprender as fórmulas não terá trabalho para assimilar a parte de cálculo do curso.

 

– Estágio: Está entre as maiores dificuldades do curso. O estágio quanto é obrigatório se torna parte do curso, afinal, está inserido na grade curricular do curso. Logo, é dever da instituição de ensino encontrar estágio para o aluno quando o mesmo é obrigatório, e muitas instituições não o fazem.

 

Vale ressaltar aqui que o estágio é muito importante. Não caia nessa de fazer cursos onde o estágio não é obrigatório. Essa é uma facilidade que não compensa.

 

O estágio é importantíssimo para o aprendizado do aluno, e parte muito importante do curso e da formação profissional.

 

 

 

OS PRIMEIROS E MAIS IMPORTANTES PASSOS

 

 

 

Na maioria das vezes nós quebramos a cara por não analisarmos as possibilidades. Não adianta entrar no curso na correria e chorar depois. Antes de se matricular é preciso observar alguns itens:

 

1 – Análise de mercado: Analise o mercado de trabalho para a profissão de Técnico de Segurança do Trabalho á sua volta. Como é sua região.

 

– Tem empresas médias ou grandes?

 

– O piso salarial praticado na sua região na profissão é interessante?

 

Você pode estar se perguntando, como posso encontrar esses dados? O sindicato da categoria é uma boa opção, conversar com pessoas formadas, pelo menos três também é uma boa opção.

 

Se não encontrar pessoas presentes pegue o telefone de algumas no próprio sindicato da categoria.

Conversar com o pessoal da escola/instituição de ensino sobre esse assunto é furada! Eles querem vender o curso para você e vão de te falar mil e uma maravilhas sobre a profissão. Mil e uma maravilhas que podem não ser verdade.

 

2 – Instituição que assume sua obrigação com os estágios: Já listei acima as dificuldades de estágio. Portanto, procure saber se a instituição de ensino cumpre sua obrigação com relação aos estágios.

 

3 – Curso aprovado pelo MEC: Por incrível que pareça, tem instituições que não tem autorização ministrando cursos. Portanto, busque conhecer a história da instituição, na dúvida, ligue na Secretaria de Educação da sua cidade.

 

 

 

MERCADO DE TRABALHO PARA TÉCNICO DE SEGURANÇA

 

 

Cada estado tem sua realidade. Não dá para dizer se o mercado está bom ou ruim. Procure observar nos jornais se frequentemente aparecem vagas, converse com o sindicato, com pessoas formadas, com profissionais que têm mais tempo na profissão.

 

Sentir o mercado é muito importante. Não se lance no escuro. Hoje em dia com a facilidade de obter informações e de encontrar pessoas não se justifica mais dar “tiros no escuro”.

 

 

CARACTERÍSTICAS IMPORTANTES PARA A PROFISSÃO

 

 

– Carteira Nacional de Habilitação: Todo o Técnico de Segurança do Trabalho deve ter. É necessário em viagens á trabalho ou para acompanhar algum trabalho externo da empresa. E também em casos de ter que levar algum funcionário acidentado ao hospital.

Leitura recomendada: Técnico de Segurança deve levar empregado acidentado ao hospital.

 

– Falar em público: A maior ferramenta de conscientização para a prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais é o uso de palestras ou treinamentos. Por isso, o Técnico precisa saber falar em público, se não souber, a chance de dar certo na profissão será muito reduzida.

 

– Instituição que assume sua obrigação com os estágios: Já listei acima as dificuldades de estágio. Portanto, procure saber se a instituição de ensino cumpre sua obrigação com relação aos estágios.

 

– Curso aprovado pelo MEC: Por incrível que pareça, tem instituições que não tem autorização ministrando cursos. Portanto, busque conhecer a história da instituição, na dúvida, ligue na Secretaria de Educação da sua cidade.

 

 

MERCADO DE TRABALHO PARA TÉCNICO DE SEGURANÇA

 

 

Cada estado tem sua realidade. Não dá para dizer se o mercado está bom ou ruim. Procure observar nos jornais se frequentemente aparecem vagas, converse com o sindicato, com pessoas formadas, com profissionais que têm mais tempo na profissão.

 

Sentir o mercado é muito importante. Não se lance no escuro. Hoje em dia com a facilidade de obter informações e de encontrar pessoas não se justifica mais dar “tiros no escuro”.

 

 

 

 

CARACTERÍSTICAS IMPORTANTES PARA A PROFISSÃO

 

 

– Carteira Nacional de Habilitação: Todo o Técnico de Segurança do Trabalho deve ter. É necessário em viagens á trabalho ou para acompanhar algum trabalho externo da empresa. E também em casos de ter que levar algum funcionário acidentado ao hospital.

Leitura recomendada: Técnico de Segurança deve levar empregado acidentado ao hospital.

 

 

– Falar em público: A maior ferramenta de conscientização para a prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais é o uso de palestras ou treinamentos. Por isso, o Técnico precisa saber falar em público, se não souber, a chance de dar certo na profissão será muito reduzida.

 

O que precisamos saber aqui é que pode acontecer do Técnico de Segurança ter que ver sangue ao fazer os procedimentos citados. Então, não ter fobia ao sangue é fundamental.

 

– Liderança: Todo profissional de segurança do trabalho é um líder por profissão. A missão dele é sempre contagiar as pessoas com o espírito prevencionista.

 

– Lidar com pessoas: Saber lidar com pessoas é um desafio constante. Cada pessoa tem uma história e um mundo particular. E fazer com que as pessoas se cuidem no ambiente de trabalho é um desafio constante.

 

É preciso muita calma e inteligência para saber lidar com pessoas dos mais variados tipos, regiões, crenças, convicções, etc.

 

 

Fonte: http://segurancadotrabalhonwn.com/o-curso-de-tecnico-de-seguranca-do-trabalho-e-bom/

 

Colaboração: Ana Paula Vaz- Unidade Itabira/MG.

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.