Dicas para Técnicos em Segurança do Trabalho recém formados – exercendo a profissão – 28/01/2014

Dicas para Técnicos em Segurança do Trabalho recém formados – exercendo a profissão

 

DS

 

– Conheça a sua empresa: Ande em todos os setores da empresa, conheça os superiores de cada setor. Faça amizade com todos os trabalhadores que puder.

Técnico em Segurança do Trabalho tem que saber se relacionar para poder contar com opiniões e conselhos de todos.

 

– Grau de Risco: É importante conhecer o Grau de Risco principal e os secundários, isso ajuda na hora de tomar decisões.

 

– Funcionários: Descubra se todos atuam internamente ou se a empresa tem externos.

Em caso de externos, é provável que o risco da profissão deles seja diferente dos internos. Se por ventura tiver funcionários externos, não se esqueça de fazer a avaliação dos riscos da função, e colocar no PPRA.

 

– Faça-se conhecer: É importante que todos saibam que é o novo TST da empresa, para isso até Emails e comunicados internos na empresa servem.

 

– CIPA: Procure contato imediato com os cipeiros se a empresa tiver.

A CIPA é um aliado muito importante em favor do sucesso da gestão de segurança do trabalho na empresa. Por isso procure conversar muito com eles, e avalie cada proposta ou sugestão que fizerem.

Muita gente reclama que a CIPA não faz nada, mas são poucos os TSTs que dão valor e ouvido para suas CIPAs.

Lembre-se sua CIPA só vai funcionar se você a valorizar, os cipeiros querem ao menos serem ouvidos, ouça então e dê confiança, e depois colherá os frutos!

 

– Documentação: Procure saber se os programas da empresa estão em diasPPRA, PCMSO, etc. No geral, o PPRA merece atenção especial, pois no caso de fiscalização normalmente é o primeiro documento solicitado.

Veja se o PPRA atual da empresa atende a realidade atual da mesma, veja também se o cronograma de ações está sendo cumprido, se não estiver coloque isso como prioridade.

Um cronograma de ações que não é cumprido é como se nem tivesse um PPRA.

 

– Check list: Faça uso de um bom check list para definir sua prioridades a pequeno, médio e longo prazo, e para traçar e seguir um cronograma de trabalho organizado. Assim aumentará muito a chance de ser mais produtivo e diminuirá a chance de esquecer ações importantes.

Acesse e baixe aqui um Check list rotina de Trabalho do Técnico em Segurança do Trabalho.

 

– Verifique se os EPIs da empresa atendem as normas e a realidade do risco da empresa, e se estão em ordem.

 

– Chão de fábrica: Ande muito, fale com todos que conseguir, e principalmente nosprimeiros dias escute muito e fale pouco.

Jamais seja arrogante, não se ache o sabe tudo. Respeite a hierarquia da empresa. Seja humilde sem deixar que te façam de cavalo. O equilíbrio é a chave do sucesso principalmente nos primeiros dias.

 

– Seja flexível sem perder o foco prevencionista, encare os problemas e não se faça de vítima. O que for de sua alçada dê o seu sangue mais resolva!

 

– Seja realista: Na vida existe o ideal e o realizável.

O profissional de sucesso é aquele que consegue resolver o problema usado os meios reais, não os imagináveis. Usando o orçamento real da empresa, buscando soluções acessíveis a realidade física e financeira da empresa.

Quando terminamos o curso saímos com um ideal de trabalho, e ás vezes temos que moldar esse ideal a realidade da empresa.

A solução indicada sempre deve buscar fazer do ambiente de trabalho um local seguro, minimizando ao máximo os riscos e não inviabilizar o trabalho.
Nossa profissão visa encontrar soluções reais e não somente apontar problemas.

 

– Esqueça o seu anterior: Não culpe ninguém pelos problemas que encontrar na empresa. Lembre-se se não houvesse problemas não precisariam de você. Somos contratados exatamente para isso, “encontrar soluções para os problemas”. É como diz o Darcy do blog Tem Segurançanão seja um estorvo!

 

– Documente suas ações: Se tem uma coisa que estou aprendendo a duras penas é o valor dos Emails na organização do meu trabalho na empresa. Tudo que for fazer de importante, documente. Fulano liberou a compra de tal equipamento, mas só fez isso verbalmente, você combinou o preço da compra de um equipamento só verbalmente, não faça isso!

Peça Emails para que posteriormente caso seja necessário tenha como provar que tinhaautorização para fazer, ou que tinha autorização para comprar, etc.

 

– Seja verdadeiro: Se te perguntarem algo que não saiba, peça um tempo para pesquisare responda assim que tiver certeza e de preferência, sempre responda com embasamento legal sobre o assunto.

 

– Não seja o Motoboy da empresa: Você tem uma carga horária definida por lei para cumprir veja NR 4 no item 4.8.

Veja sobre o desvio de função NR 4, item 4.19. Explique isso a seus gerentes caso necessário, e faça cumprir a lei!

 

– Estude sempre

Não tenha preguiça de estudar, seja interessado por assuntos da profissão. Seminários, palestras, SIPATs, sites, comunidades virtuais, tudo isso vale para o aprendizado.

Quem não busca conhecimento não se aperfeiçoa, e fica sendo apenas mais um no mercado de trabalho.

Quando for pesquisar na net procure as referências das leis e as confira, quanto mais entender de leis melhor será para você e sua empresa.

 

 

 

Dicas retiradas do site: http://segurancadotrabalhonwn.com/ de  Nestor Waldhelm Neto.

No site se encontra ótimos conteúdos sobre saúde e segurança

Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.