10 DICAS PARA APRENDER A PUXAR PAPO (E SE DAR BEM NO TRABALHO) 20/10/2015

 




COM SEU CHEFE, COLEGA DE ESCRITÓRIO OU FUTURO NAMORADO, SABER COMO INICIAR UMA CONVERSA E TORNAR TUDO MAIS INTERESSANTE PODE GERAR BONS RESULTADOS

F2

O diálogo é a forma natural de manter uma relação com outra pessoa. Entender como se posicionar frente ao interlocutor e fazer da conversa um momento agradável e interessante pode garantir empregos, negócios e até relacionamentos.

A Business Insider selecionou dicas de colaboradores do site Quora, com práticas que levam a conversas mais longas e capazes de prender a atenção do outro.

 

Demonstre interesse na conversa
A melhor forma de manter uma conversa é deixar a outra pessoa falar, segundo colaboradores do Quora. Demonstre interesse em saber da vida do outro.

“Se você não se preocupa com a pessoa com quem está falando, isto será percebido e pode ser a principal razão pela qual você não tem assuntos para conversas”, diz Kai Peter Chang.

Ana Gulraiz lembra: “As pessoas adoram falar sobre si mesmas.”

Faça perguntas cuja resposta é aberta
Se sua pergunta tiver como resposta apenas um ‘sim’ ou ‘não’, então o fim da conversa está próximo. Procure questionar assuntos que obrigarão seu interlocutor a dar explicações e detalhes.

“Em geral, perguntas abertas levam a mais caminhos para sua conversa”, afirma Craig Welland, no site Quora.

 

Ouça e aprenda
Outra vez, a dica é deixar a outra pessoa falar. Permita que seu companheiro lhe dê explicações e te ensine algo. Isso garantirá alguns minutos a mais à sua conversa.

Michael Wong defende que “se há um assunto com o qual você não é familiar, seja honesto com a pessoa e em 90% das vezes ela te ensinará sobre isso”.

Mantenha-se atualizado
“Você ouviu falar sobre…” é a frase que pode salvar sua conversa. Assim, é importante que você se mantenha atualizado, especialmente nos dias que antecedem algum evento social.

Procure sites de notícias, leia jornais e revistas, “incluindo as seções que não te interessam”, diz Mark Simchock.

Compartilhe histórias
Não esqueça das suas próprias experiências e mostre ao seu companheiro de conversa que você consegue relacionar o que ouviu com alguma história particular.

Se o assunto é viagens, conte sobre alguma aventura ou contratempo. Você irá fazer com que a outra pessoa seja capaz de relembrar as próprias empreitadas. “Isso forma um elo”, diz Ellen Vrana, no Quora.

Pratique a fórmula FORD
As dicas são de Robert Adams:

F – Família: pergunte sobre filhos, casa, há quanto tempo moram na cidade, etc;
O – Ocupação: converse sobre o emprego atual e a carreira;
R – Recreação: descubra o que a outra pessoa faz para se divertir e aproveitar o tempo livre;
D – Dinheiro: aproveite as contas e os preços do supermercado para manter a conversa.

Seja honesto
Derek Scruggs sugere que não há nada de errado em assumir que você odeia as “conversinhas” introdutórias. Seja honesto e peça para conversar sobre algo mais profundo.

Ele ainda dá dicas de algumas perguntas possíveis, como “Tem algo que tenha te assustado hoje?” e “Você está feliz com seu estilo de vida atual?”.

Copie quem domina o assunto
“Ouça os comediantes e os apresentadores de TV; ouça as pessoas reais”, diz Edahn Small.

Você tem acesso a pessoas que estão acostumadas a questionar e manter conversas interessantes. Ouça-as e preste atenção em como se comportam em um ambiente social. Eles provavelmente precisaram se preparar tanto quanto você.


Invista na autoestima das pessoas
A ideia é cativar o interlocutor e ganhar dele um interesse em manter a conversa com você.

“Tente fazer com que todos com quem conversa se sintam melhor sobre si mesmos depois de o conhecerem e terem conversado com você”, diz Joe Goebel.

Pratique com todos que encontrar
Rohan Sinha sugere que conversas devem ser aproveitadas com todos que cruzam o seu caminho, inclusive o porteiro do prédio e o colega sentado ao lado no ônibus.

Com o tempo, você se sentirá mais confiante e confortável para manter qualquer tipo de conversa.

fonte:

http://epocanegocios.globo.com/

 




Rodrigo Oliver
Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho e Higienista Ocupacional, daqueles que estão sempre falando de segurança, então a ideia é compartilhar com vocês as coisas que acredito e que têm possibilitado um grande sucesso na nossa empresa. Aqui são dezenas de pessoas trabalhando para encontrar a solução mais incrível na redução dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.